O ganho em potência de um sistema de antena é normalmente expresso em decibéis. O decibel é uma unidade prática para a medida de relações de potência porque está mais intimamente relacionado com o efeito produzido num receptor distante do que a relação de potência em si mesmo.


            Um decibel corresponde a um pequena mudança detectável na força do sinal em relação ao valor inicial da potência. Um aumento de 20 dB's num sinal representa 20 passos observáveis no aumento do sinal. A relação de potência 100 para 1 correspondente aos 20 dB´s dá uma ideia exagerada do aumento esperado na melhoria da comunicação. O número de decibéis correspondentes a qualquer relação de potência é igual a dez vezes o logaritmo desta relação, 

Se no entanto for dada uma relação de voltagens então o número de dB será de vinte vezes logaritmo da razão entre as voltagens.

 

Quando uma relação de voltagens é utilizada, ambas terão de ser medidas através do mesmo valor de impedância. Se assim não for feito os valores calculados não terão significado pois o decibel é fundamentalmente uma unidade de relação de potências.

 

Mas a principal razão pela qual se usa o decibel é o facto de que os ganhos sucessivos podem ser somados. Assim um ganho de 3dB seguidos de um ganho de 6 dB dá um total de ganho de 9 dB. Utilizando a razão de potências ter-se-ia de multiplicar as razões afim de se encontrar o ganho total.

 

Uma redução na potência calcula-se simplesmente através da subtracção do respectivo número de decibéis. Assim, reduzir a potência para a metade representa subtrair 3 dB. Por exemplo, um ganho de potência de 4 numa parte do sistema e uma redução de 1/2 noutra parte dá um total de ganho de 4x1/2=2. Em decibéis, seria 6-3=3dB. Uma redução de potência ou «perda» é indicada simplesmente pela inclusão de um sinal negativo na frente do respectivo número de decibéis.

 

Voltar á página principal