REDE DOS EMISSORES PORTUGUESES

Associação Nacional de Radioamadores
Instituição de Carácter Científico e de Utilidade Pública
Secção Portuguesa da IARU desde 1931
  Repetidores

   Por vezes a comunicação directa entre duas estações não é possível. Isto acontece por diversos motivos como a topografia, potência de emissão reduzida, antenas de baixo rendimento, etc. Imaginem que estão com um portátil de VHF em Cascais e querem contactar alguém em Lisboa. Por via directa isto não é possível, mas graças ao uso de um repetidor a comunicação pode ser estabelecida.

fig1.gif (6320 bytes)

   Os repetidores permitem que duas estações comuniquem quando a comunicação directa não é possível, como no caso da figura abaixo.

wpe11.gif (6648 bytes)

   Basicamente um repetidor é uma espécie de papagaio, repete o que ouve. Para além das penas existem outras diferenças entre um repetidor e um papagaio...

   Abaixo podemos ver o diagrama de blocos de um repetidor.

wpe14.gif (6790 bytes)

   Existem diversos tipos de repetidor sendo mais conhecido o repetidor de fonia em FM em VHF e UHF. Existem também repetidores de ATV e de packet (digipeater). Tecnicamente é possível instalar repetidores para AM e SSB mas são raros.

   O repetidor funciona em duas frequências diferentes, escuta numa e transmite noutra.
Geralmente estas frequências estão separadas por 600 kHz em VHF, e mais de 1 MHz em UHF. Por exemplo o R4 escuta em 145,100 MHz e transmite em 145,700 MHz. A modulação usada é FM.

   Em anexo temos o mapa de repetidores portugueses:

repetido.gif (238724 bytes)

   A instalação de repetidores só é permitida a Associações de Radioamadores.

Webmaster CT1END